Muitas vezes, quando a criança se mostra irritada ou incontrolável, os pais costumam mandá-la para um cantinho da disciplina ou para o famoso castigo, uma estratégia, aliás, indicada por vários especialistas e programas de televisão. Mas alguns pais têm trocado essa estratégia pelo cantinho da calma.

Segundo um artigo do site Criando com Apego, a Disciplina Positiva – filosofia de criação que não usa castigos físicos ou psicológicos, mas potencializa a autonomia da criança na resolução de conflitos – prevê o que chama de "tempo fora positivo". Trata-se de um recurso para que "a criança aprenda a se acalmar e, assim, possa resolver melhor os conflitos".

Créditos: iStock

Cantinho da calma pode ser uma solução mais efetiva que o castigo

O texto esclarece também que esse afastamento é bom do ponto de vista biológico, uma vez que, quando estamos chateados, temos dificuldade para acessar a parte do cérebro que elabora soluções, acionando um lado mais instintivo e animal.

Assim, a estratégia de se retirar do conflito momentaneamente pode contribuir para resolvê-lo com tranquilidade, e também pode ser usado pelos pais. Desse modo, quando a criança estiver irritada, o artigo sugere que os pais ofereçam o cantinho, sem imposição. E, da mesma forma, quando os próprios pais estiverem irritados, em vez de gritar com a criança, podem optar por se refugiar no cantinho da calma.

Créditos: iStock

O cantinho da calma é um espaço para desenhar, ler e para brincadeiras tranquilas

Para quem deseja aplicar a estratégia em casa, os autores dão algumas orientações:

  1. Pensar onde será o espaço dentro da casa.
  2. Pensar na decoração, que pode incluir desenhos para colorir, lápis, brinquedos, almofadas, revistas.
  3. Nomear o espaço, podendo pedir ajuda para a criança.
  4. Definir as normas para o espaço, pensando em quais situações ela será convidada a ir ao cantinho da calma. "Fazê-lo por qualquer situação pode acabar por tirar a relevância do espaço para seu crescimento pessoal", dizem.

Para saber mais formas de usar o espaço, acesse o artigo na íntegra.

Leia mais:

Disciplina positiva: 5 dicas para fugir das broncas e castigos

Disciplina positiva: Por que o cantinho do pensamento pode não funcionar?