Foto: Shutterstock

Créditos: Foto: Shutterstock

Alguns estudiosos e professores da área da educação defendem que a creche e a pré-escola servem para cuidar da criança, já outros dizem que são locais de brincar e aprender. Sobre este tipo de questionamento, o professor doutor Guillermo Arias, da Universidade de Havana, em Cuba, afirmou em entrevista ao "Programa Diálogos", da TV Unesp, que a fase inicial da educação infantil é tão ou mais importante que a universidade. Segundo ele, esta etapa da vida da criança contribui especialmente ao desenvolvimento integral como indivíduo.

Para o educador cubano, muitas instituições de educação infantil ficam restritas ao cuidado e não estimulam as habilidades e competências da criança – o que, segundo ele, realmente a prepara para novos desafios. O professor diz que a proteção também é um aspecto importante no ensino infantil, mas não é o suficiente.

[img class="size-full wp-image-785311" src="https://catraquinha.catracalivre.com.br/wp-content/uploads/sites/10/2016/05/guillermo_arias.jpg" alt="Foto: reprodução TV Unesp" width="400" height="299" ]

Guillermo Arias, professor da Universidade de Havana, em Cuba[/img]

Para Arias, a educação é uma disciplina que precisa de apoio de outras áreas do conhecimento, como a psicologia, a antropologia e as ciências sociais e econômica. O professor explica na entrevista que a educação infantil promove o desenvolvimento psíquico que, por sua vez, contribui ao desenvolvimento da consciência e da formação da personalidade da criança. Para ele, esta fase do ensino deve ser estruturada para promover relações emocionais e afetivas através do conhecimento.

O educador ainda ressalta a importância de que a criança construa, durante a educação infantil, a capacidade e a consciência de que a linguagem falada pode ser representada para que avance no processo da alfabetização. Arias defende ainda que o Ensino Fundamental deva ser uma continuação integrada e articulada com o ensino infantil, para que se garanta mais qualidade à aprendizagem.

Com informações do Radar da Primeira Infância 

Leia também: