Créditos: iStock

Trate-o com respeito, se comunique com igualdade de altura e com compreensão

A linha pedagógica Montessori é cientificamente estudada e, como já abordamos outras vezes aqui no Catraquinha, descobertas afirmam que o método pode potencializar as funções cerebrais das crianças.

Criada por Maria Montessori, o mais importante do conceito é a possibilidade de libertar a verdadeira natureza do indivíduo a partir de uma educação que aconteça com base na evolução da criança e não o contrário.

E tudo isso precisa levar em consideração “planos de desenvolvimento” de acordo com o momento. Em cada época da vida predominam certas necessidades e comportamentos específicos.

Mas algumas posturas e decisões, alinhadas ao formato Montessori, funcionam em todas as fases.

Veja algumas dicas abaixo:

Fale com seu filho como gostaria que falassem com você
Explique com carinho as consequências naturais de suas condutas ou deixe que ocorram por si mesmas. Não o ameace para tentar modificar seu comportamento. Trate-o com respeito, se comunique com igualdade de altura e com compreensão.

Não ajude quando não é preciso
Deixe que a criança se esforce e consiga as coisas por si mesma

Ambiente preparado na casa para propiciar autonomia
Percorra sua casa adotando a altura de seu filho. Pense soluções que sejam úteis para que ele mesmo possa comer, se vestir, brincar de forma autônoma, sem necessidade de pedir ajuda.

Dê exemplo com suas condutas
Mostre respeito e paciência com as outras pessoas ao seu redor e tenha uma atitude positiva diante dos problemas.

Leia mais:

Quarto Montessoriano valoriza autonomia da criança; saiba como fazer

Montessori: um guia para descobrir a 'pedagogia da autonomia'

15 ensinamentos da Pedagogia Montessori para os pais