Ajustar a pega de um bebê recém-nascido na amamentação pode ser bem desafiador, especialmente se esse bebê nasceu antes do tempo previsto. Nessas horas, o fonoaudiólogo é o profissional capacitado a ajudar a mãe e a criança a se entenderem, e uma maternidade tem usado esse tipo de apoio com seus pacientes.

De acordo com o portal Notícias do Acre, a Maternidade Bárbara Heliodora, que é referência em saúde materno-infantil no estado, conta com profissionais como Daisy Guerra, fonoaudióloga neonatal e professora universitária que acompanha os recém-nascidos prematuros que saem da UTI, ao lado de pediatras, psicólogos e fisioterapeutas.

Créditos: iStock

Bebês prematuros recebem apoio de vários profissionais em maternidade do Acre

Os bebês que nascem antes do tempo, por terem baixo peso, muitas vezes enfrentam dificuldades na amamentação, que exige força de sucção, reflexo de mamar e a coordenação de funções como sugar, deglutir e respirar. Assim, quase 90% deles precisam dessa ajuda.

Segundo Daisy: “É um trabalho de extrema responsabilidade. O reflexo de sucção normalmente é imediato ao nascimento do bebê, por isso é tão importante colocar ele no peito no instante do seu nascimento. Mas quando se trata de prematuros, eles não conseguem desenvolver, ou mesmo não possuem força para fazer sozinhos. Existe todo um processo, técnicas e avaliação para a recuperação total desse bebê. Para ir ao peito da mãe, antes de sair da sonda, por exemplo, o bebê precisa chegar a 1,5 quilo, porque amamentação exige um esforço físico, e essa criança não pode perder peso”.

Créditos: iStock

Fonoaudiólogos ajudam bebês com dificuldades na amamentação

A intervenção da fonoaudióloga, que envolve exercícios e manobras, pode apoiar, também, bebês com síndrome de Down, microcefalia, fissura palatina ou doenças cardíacas e pulmonares. Leia a matéria na íntegra aqui.

Leia mais:

Generosidade: mulher doa 30 litros de leite materno em três meses

Maternidade lança drive-thru para doação de leite materno