Na última sexta-feira a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) proibiu mais um produto, por razões muito sérias. Trata-se do lote 320 do peito de frango cozido, desfiado e congelado da marca D+ Alimentos, fabricado pela G L Faleiros Indústria de Alimentos Eireli, que fica em Jaú, interior de São Paulo.

Foi vetada a produção e comercialização de todo lote e, segundo a Anvisa, a empresa já havia emitido um comunicado de recolhimento voluntário da mercadoria, pela presença de bactéria Listeria monocytogenes em um lote de produto.

Ficou determinado, na Resolução 995, publicada no dia 20 no Diário Oficial da União, que seja recolhido qualquer estoque existente no mercado referente ao lote citado.

Créditos: iStock

A produção e comercialização do lote foi proibida e o que estava à venda está sendo confiscado.

A bactéria Listeria monocytogenes provoca a listeriose, que pode causar febre e dores musculares, às vezes precedidas de diarréia e outros sintomas gastrointestinais em pessoas saudáveis, e pode causar doenças como a meningite.

É importante destacar que, se contraída durante a gravidez, pode ocasionar um aborto espontâneo, nascimento prematuro, infecção grave do recém-nascido ou morte do bebê. A bactéria pode sobreviver à refrigeração e até mesmo ao congelamento. Mas não resiste a altas temperaturas.

Confira a nota da empresa sobre o tema, divulgada pela Exame:

“O lote continha 592kg, foi destinado a um único cliente e recolhido logo após o resultado da análise. Nossa empresa não faz venda ao consumidor final apenas a empresas que industrializam utilizando de nossa matéria prima.”

Leia mais:

Anvisa proíbe comercialização de seis marcas de papinha