Um garoto com Síndrome de Asperger, um tipo leve de autismo, foi expulso de uma classe em uma escola na Argentina por pressão dos pais dos colegas. De acordo com informações do jornal El País, o caso aconteceu neste semana em Merlo, município próximo a Buenos Aires.

A história ganhou grandes proporções depois que pais dos colegas de classe do menino, que estuda na quinta série do colégio religioso San Antonio de Padua, comemoraram a decisão em grupos de WhatsApp, com frases como “Finalmente, uma ótima notícia! Já era hora de fazerem valer os direitos da criança para 35 e não para uma só!” e “Um alívio para os nossos. Agora é esperar que isso seja oficializado”. Espantada, a tia do garoto, Rosaura Gómes, compartilhou as mensagens em redes sociais.

Créditos: iStock

Decisão da escola foi motivada por pressão dos pais

As famílias das outras crianças chegaram a fazer greve para que tirassem o menino da sala, deixando de mandar seus filhos para a escola alguns dias. Diante da pressão, a instituição decidiu acatar o pedido, mas, em conversas com Paola, a mãe da criança, decidiram que o menino passará a dividir o período escolar entre várias classes para não perder o contato com os amigos.

De acordo com Paola, ele gosta de ter amigos e tenta interagir, mesmo que não entenda todas as brincadeiras. Já as outras mães alegam que o menino cometeu atos de violência contra os outros alunos.

Créditos: iStock

Menino com Asperger foi afastado de classe na Argentina

Leia a reportagem na íntegra aqui.

Leia mais:

Autismo: entenda suas características, níveis e tratamentos

Autismo: artigo defende importância da comunicação no tratamento