*Com informações de O Globo

O quadrinista Fulvio Pacheco, de Curitiba, é pai de Murilo, de dez anos, diagnosticado com autismo. Foi só depois da certeza do transtorno do filho que ele próprio descobriu que também se enquadrava no espectro. Por sugestão da companheira, que detectava nele algumas dificuldades semelhantes às do filho, Fulvio, de 40 anos, se consultou com um psiquiatra e foi avaliado durante três meses até ter o diagnóstico da Síndrome de Asperger, considerada uma forma branda de autismo.

Créditos: Reprodução/Facebook

O ilustrador e quadrinista curitibano Fulvio Pacheco, ao lado do filho Murilo, hoje com dez anos, e diagnosticado com autismo aos três.

A história foi relatada pelo jornal O Globo. Em entrevista à publicação, Fulvio conta que, depois de pesquisar sobre o assunto e perceber que é pouco entendido na sociedade, ele resolveu criar o blog "Relatos Azuis". Do veículo online, nasceu uma revista de quadrinhos, de mesmo nome, que ele passou a distribuir em eventos e palestras sobre o tema.

"A intenção é difundir o autismo de uma forma lúdica. Uma criança autista às vezes não entende as coisas bem por linguagem, mas entende melhor por imagens, por isso e faço quadrinhos", contou ao Globo.

Créditos: Reprodução/Relatos Azuis

Estudar a fundo o autismo do filho, ajudou o quadrinista curitibano Fulvio Pacheco a diagnosticar o seu próprio transtorno.

Publicada em 2016, a primeira edição da "Relatos Azuis" chegou às mãos de milhares de professores em escolas municipais de Curitiba, contribuindo para a preparação - humana, emocional e cientificamente falando - dos profissionais que lidam diretamente com o transtorno no dia a dia. Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

Leia mais:

Autismo: entenda suas características, níveis e tratamentos

‘Lidar com o autismo é cansativo. Amor também cansa’, diz pai