Você já parou para pensar no tipo de mensagem que passamos com os brinquedos que oferecemos às nossas crianças? Nós, às vezes, nem reparamos e compramos. Mas, enquanto isso, a indústria vai embutindo neles mensagens que nem sempre são legais.

A atriz Samara Felippo, mãe de duas meninas, tem usado sua conta no Instagram para criticar alguns desses brinquedos que dividem meninos e meninas e, sem que percebamos, trazem uma mensagem machista e sexista.

Nesta semana ela publicou a foto de um brinquedo de areia, aparentemente adequado a ambos sexos, mas na descrição do produto vinha: Balde de Praia Menino.

“Ufa... imagina se eu compro isso pras minhas filhas!! Ainda bem que avisaram!
Obrigada @mercotoys ???? #sexismo ????” foi o post de Samara no Instagram, que já rendeu mais de três mil curtidas e uma chuva de comentários.

Créditos: Reprodução/Instagram @sfelippo

Essa semana, Samara promoveu uma nova reflexão sobre os brinquedos direcionados para meninas e meninos.

Mas por que às meninas são produzidos brinquedos que remetam às atividades do lar ou à maternidade e, para os meninos, heróis, espadas, carros e etc? O mercado impõe, todos os dias, padrões e mais padrões às mulheres, e tudo isso começa desde muito cedo.

Para garantir uma sociedade mais justa e igualitária, todos nós precisamos atuar na formação das crianças – seja na escola, dentro de casa, seja numa simples brincadeira. Tudo isso tem muito valor, e faz parte da construção de cada indivíduo.

Samara recentemente fez outros dois posts sobre brinquedos voltados para as meninas, e foi atacada nas redes sociais – clique aqui e leia a matéria que publicamos.

A atriz defende a maternidade ativa e se declara feminista. É mãe de duas crianças cacheadas e hoje é também autora do canal no YouTube Muito Além de Cachos, e busca sempre falar sobre representatividade e empoderamento.

Leia mais:

Em post, Samara Felippo denuncia machismo e gera polêmica

Atriz Samara Felippo inaugura canal sobre empoderamento infantil

'Não inferiorizem suas filhas, elas podem ser o que quiserem'