Educação financeira é um assunto muito importante de discutir com as crianças. Ensinar a diferença entre "valores" e "preços", por exemplo, é uma forma de introduzir na vida dos pequenos a noção de que uma experiência ou uma memória afetiva pode valer muito mais do que um produto. Além disso, quando as crianças sabem de onde vem os recursos financeiros de que usufruem para comprar os brinquedos e roupas que têm, por exemplo, podem adquirir consciência sobre a  desigualdade social.

No Mês das Crianças, o Guia Bolso resolveu perguntar a um grupo de cinco pequenos - Matheus, de 7 anos, Stella, de três, Leonardo, de seis, Letícia, de oito, e Gustavo, de seis - "Afinal, o que é dinheiro pra você?".

Matheus, por exemplo, relaciona o dinheiro ao acúmulo, e diz "eu gosto de dinheiro porque eu ganho muitos jogos", e depois afirma que dinheiro serve para ter muitas coisas caras. Já Letícia demonstra muita naturalidade ao afirmar que "Dinheiro é uma coisa que se gasta".

As respostas ressaltam a importância de estimular o consumo consciente e dar exemplos construtivos para as crianças.

Créditos: Reprodução

As respostas ressaltam a importância de estimular o consumo consciente e dar exemplos construtivos para as crianças.

Algumas respostas mostram também alguma consciência em relação ao assunto. Quando questionados sobre "De onde vem o dinheiro?", Letícia responde sem titubear: "Trabalhando". Ou quando Matheus diz que o dinheiro serve para "economizar e fazer outras coisas", fica evidente um uma consciência maior sobre o tema.

Crianças absorvem e reproduzem o comportamento dos adultos. Em relação ao dinheiro, não seria diferente.

Créditos: Reprodução

Crianças absorvem e reproduzem o comportamento dos adultos. Em relação ao dinheiro, não seria diferente.

Mas, por outro lado, a maioria dos depoimentos das crianças revela uma postura preocupante em relação ao consumo excessivo, e ressaltam o fato de que os pequenos reproduzem discursos dos adultos em relação ao comportam que observam em casa ou na escola. Por isso, dar exemplos conscientes é fundamental para que eles construam referências positivas e centradas na realidade.

Stella, a mais nova dos entrevistados, é a que revela mais pureza infantil nas respostas. "Quando eu vou no vovô Mauro, eu levo uma meia para pôr dinheiro", ela diz. E quando perguntam a ela para que serve o dinheiro, ela responde: "dinheiro é pra vender sorvete". Veja o vídeo: