Como uma geração que cresceu imersa numa educação e numa cultura permeadas por violência, pode agora criar e educar os seus filhos, dentro de uma educação não-violenta, afim de não replicar padrões que incidam sobre para a saúde emocional das crianças?

Essa foi a pergunta que norteou a pesquisa desenvolvida no Instituto TeApoio, nos últimos anos. Tal pesquisa envolveu mais de 11.000 famílias que fizeram parte de um grande laboratório social, através de práticas ao vivo e online, nos cursos, atendimentos e grupos presenciais e digitais de estudo facilitados pelos profissionais que o criaram.

Créditos: Istock

Como uma Comunicação Não-Violenta pode ajudar no relacionamento com os filhos.

Como resultado, O Instituto percebeu que é muito importante, não apenas dizer para essas famílias o que fazer e o que não fazer, mas também, oferecer caminhos, reflexões e suporte para que possam olhar e desconstruir padrões de violência aprendidos e vivenciados até desde a sua infância até o momento em que estão hoje.

E é isso que é oferecido no minicurso online e gratuito “Comunicação não-violenta com filhos”, que tem como objetivo ensinar mães, pais e cuidadores de crianças em geral, a identificar esses padrões violentos em si e desconstruí-los.

Conheça a grade de aulas e se inscreva aqui.