Emoções, sentimentos e comunicação: lidar com eles talvez seja um dos grandes desafios que uma criança com autismo precisa enfrentar diariamente.

"Emoções são difíceis. Quando as minhas emoções ficam intensas, eu entro em pânico... Eu aprendi que minhas emoções nunca estão erradas, mas às vezes meu comportamento pode magoar os outros", palavras de Luís Dorión Schenk, um menino autista de 12 anos que, assim como muitas outras crianças nessa idade, tem dificuldade de lidar com seus sentimentos.

Créditos: reprodução vídeo "Emoções no autismo"

Luis adora desenhar, e esse interesse foi um agente transformador em sua vida.

O seu depoimento é usado como narrativa em um vídeo, composto por desenhos animados feitos por ele próprio, no qual fala sobre a confusão de emoções, como as reações a elas impactam os outros ao redor e o que as crianças podem fazer para entender melhor o que estão sentindo.

Luis adora desenhar, e esse interesse foi um agente transformador em sua vida. “Os desenhos ajudaram não só na parte social, com a conquista de novos amigos que pedem desenhos a ele na escola, como também na parte emocional, pois agora ele consegue expressar melhor seus sentimentos, e descobriu que tem o sonho de seguir a carreira de desenhista”, comentou Marie Dorion, sua mãe.

O vídeo foi feito por meio de uma plataforma online colaborativa, chamada "De Criança para Criança’, que transforma desenhos e histórias criados por crianças em animações 2D.

Créditos: reprodução plataforma De criança para criança

Os trabalhos realizados são compostos de histórias que vêm de sonhos, experiências vividas, fantasias e desejos de crianças de diferentes lugares do mundo. “Pela primeira vez, e através de um diálogo lúdico universal, crianças podem ver seus desenhos ganharem vida na tela – exatamente como foram criados”, explica Gilberto Barroso, um dos criadores do projeto De Criança para Criança.

Assista ao vídeo e encante-se:

Leia também:

Fotografia: a vida das famílias com autismo e outros transtornos

Rede Catraquinha

Este conteúdo - assim como as respectivas imagens, vídeos e áudios - é de responsabilidade do usuário Redação da Rede Catraca.

O Catraca Livre disponibiliza espaço no site para que qualquer interessado possa contribuir com cidades mais acolhedoras, educadas e criativas, sempre respeitando a diversidade de opiniões.

As informações acima são de responsabilidade do autor e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.