Do nosso parceiro A Taba

O espírito natalino está no ar. Mas, será que todos sabemos qual é o significado dessa data? Em meio a tantos apelos comerciais, o Natal, muitas vezes, é percebido apenas como uma data para se comprar presentes, sem que sua origem e significado seja lembrada e celebrada. Nesse sentido, os livros e as histórias podem ser um boa forma de aproximar as pessoas e de iniciar uma conversa sobre o assunto, buscando responder o que o Natal pode representar para cada família.

A seguir, confira uma seleção com 10 livros, feita pela equipe da Taba, que abordam o assunto de diferentes maneiras e que, além de tudo, podem ser um ótima opção de presente ou mesmo um pretexto para embalar as histórias antes de dormir nas noites que antecedem a tão esperada chegada do Natal:

1/10

Crédito da imagem: reprodução

As ilustrações belíssimas ilustrações interativas, com abas para puxar e mexer, são apenas um dos detalhes que fazem desse livro uma obra especial. A partir da voz de uma criança, a autora narra a história do Natal, segundo a tradição cristã, apresentando também o significado dos símbolos que fazem parte dessa festa. Para os leitores que desejam se aproximar do sentido religioso dessa festa, esse livro é uma ótima opção de presente.

2/10

Crédito da imagem: reprodução

Os clássicos são obras imprescindíveis para o aprimoramento estético do indivíduo, mas às vezes eles vêm revestidos de linguagem muito rebuscada e, em alguns casos, são excessivamente volumosos para leitores de pouco fôlego. O clássico de Charles Dickens, Uma canção de Natal, apesar de não ser um calhamaço, não faz concessões quanto à linguagem, dificultando o acesso ao leitor infantil. As adaptações cumprem a função de apresentar obras de grande porte numa linguagem mais maleável, preservando a essência do texto. Nessa edição, o clássico de Dickens é recontado com maestria pela autora e tradutora Tatiana Belinky em tom adequado, sóbrio e cativante, especialmente para os leitores brasileiros que começam a se repertoriar dos clássicos universais. Uma canção de Natal trata do resgate da porção humana do Sr. Scrooge, um sujeito muito rico, mas endurecido a ponto de não dar a mínima atenção às pessoas que o cercam. Conformado com a própria solidão, Scrooge só se contenta com o acúmulo de dinheiro, por isso se recusa a praticar qualquer gesto de solidariedade que implique o desfalque de sequer um centavo da sua conta bancária.Mas forças sobrenaturais se encarregam de reeducá-lo, e como Scrooge não tem vocação para São Francisco, pelo menos em parte, ao final ele precisará aliar sua satisfação material com a de estar cercado de amizades autênticas e valorosas e, principalmente, ceder aos apelos de um coração renovado e praticar a caridade sempre que necessário.

3/10

Crédito da imagem: reprodução

Durante o período do Natal, crianças do mundo todo, tradicionalmente, enviam suas cartas ao Papai Noel, mas somente algumas recebem, além dos presentes, respostas escritas especialmente pelo bom velhinho. Por meio de cartas e cartões especialmente escritos, desenhados e enviados por Tolkien, ao longo de 23 anos, os filhos do famoso escritor estabeleceram uma curiosa correspondência com o senhor Nicolau, conhecendo um pouco de seu cotidiano e de todo o seu esforço para atender aos diversos pedidos que lhe chegavam pelo correio. Nessa edição primorosa, com reproduções dos desenhos e cartas originais, o leitor poderá experimentar o espírito de amor e fraternidade que envolveu John, Michael, Christopher e Priscilla no mundo de fantasia natalina construído por seu pai para presenteá-los durante a infância.

4/10

Crédito da imagem: reprodução

Ninoca é uma ratinha ansiosa pela chegada do Papai Noel na noite de Natal. Enquanto não recebe a visita do bom velhinho, ela embala os presentes, arruma a árvore, enfeita toda a casa e se prepara para dormir. Com um texto curto e de fácil leitura, os pequenos leitores irão se divertir e se surpreender ao descobrir os detalhes escondidos nas abas que complementam as coloridas ilustrações.

5/10

Crédito da imagem: reprodução

A premiada escritora Ana Maria Machado, mais uma vez, presenteia os leitores com um texto que aposta na inteligência do leitor e apresenta o Natal de maneira reflexiva e bem próxima do cotidiano de grande parte das crianças. A partir do ponto de vista do menino André, a autora mostra que a experiência dessa data pode ser vivenciada de diferentes maneiras para cada tipo de pessoa. E que o modo como celebramos essa data é apenas um reflexo das nossa forma de se relacionar com o mundo durante todos os outros dias do ano. Por meio das palavras do personagem Manuel, amigo de André, o garoto e também os leitores, descobrem que o Natal pode ser do jeito que a gente quiser. E que encontrar o mistério que habita essa festa pode ser uma boa maneira de construirmos um sentido mais verdadeiro para ela.

6/10

Crédito da imagem: reprodução

Os grandes acontecimentos da vida são sempre cercados de Mistério. E não poderia ser diferente com uma das mais belas festas da tradição cristã. Entrelaçando três narrativas simultâneas, Jostein Gaarder nos conta a história do pequeno Joaquim e seu calendário mágico, da misteriosa Elisabet e seus companheiros peregrinos e do grande aniversariante de dezembro – o menino Jesus. Um livro para ler em família e festejar a espera do Natal.

7/10

Crédito da imagem: reprodução

Olívia é a divertida porquinha criada por Ian Falconer que, nessa aventura, deseja ajudar a todo mundo nos preparativos para o Natal. Só que, nem sempre a sua disponibilidade em ser útil produz bons resultados. Os pequenos leitores certamente vão dar muitas risadas com as desventuras dessa porquinha e de seus irmãos, enquanto aguardam a chegada do tão esperado Papai Noel. As contradições entre texto e imagem são um capítulo à parte! Se estiver bem atento, o leitor vai descobrir várias brincadeiras feitas pelo autor, na oposição entre essas duas linguagens.

8/10

Crédito da imagem: reprodução

Este é um conto de Natal escrito e ilustrado pela russa Nadia Heppel. É também a história de uma amizade entre a limpadora de estrelas, Zara e o cão, Lurijo. Ele ansiava muito ganhar o Concurso da Árvore de Natal mais Bonita. As árvores que ganharam nos anos anteriores tinham o laço maior, mais vermelho e brilhante. Enquanto Zara cuidava das estrelas à noite, teve uma ideia para enfeitar a bonita árvore em que o amigo havia trabalhado com zelo e antecedência. E é este o enfeite que mudará o critério dos jurados do concurso e da tradição do que se colocar no topo de uma árvore de Natal. As bonitas pinturas à óleo, com as cores natalinas tonalizando as roupas dos habitantes e a cidade, complementam o texto com graça e delicadeza.

9/10

Crédito da imagem: reprodução

O presente dos magos é um conto da tradição oral norte-americana registrado pelo escritor O. Henry no ano de 1906. A narrativa trata da comovente história do casal Della e Jim, associando-a à história bíblica dos reis magos. Della vinha economizando todos os centavos para presentear seu marido no dia do Natal. Acontece que o dinheiro é insuficiente e a jovem é levada a fazer um sacrifício em nome de seu amor. Traduzido cuidadosamente por Heloisa Seixas, o texto preserva as marcas de diálogo entre narrador e leitor, lembrando os momentos em que as pessoas reuniam-se para ouvir histórias. As ilustrações de Odilon Moraes destacam os movimentos das personagens em meio aos espaços decorados para o período do Natal, transportando o leitor para a cidade de Nova Iorque do início do século XX.

10/10

Crédito da imagem: reprodução

Em Um conto de Natal, Charles Dickens nos põe em contato com um dos personagens mais fascinantes da literatura universal, o avarento e mal humorado Scrooge, apresentado inicialmente em toda sua frieza, impermeável aos sentimentos alheios. Para penetrar essa carcaça endurecida pelos percalços enfrentados ao longo da sua existência atuam as forças sobrenaturais, que colocam Scrooge frente às lembranças de uma época em que ele era mais humano, resgatando aos poucos o seu coração e fazendo-o olhar para o presente com o mesmo diapasão do passado. Dickens escreveu Um conto de Natal sob os estímulos de uma poderosa Inglaterra, tanto econômica como militarmente, talvez para alertar acerca dos danos que a riqueza e a modernização desenfreadas podem infligir nos organismos sociais. Assim, se na história de Scrooge são as forças sobrenaturais que atuam para a transformação do indivíduo, a literatura certamente cumpre essa função nas nossas relações terrenas, ao confiarmos que nenhum ser humano permaneça indiferente ao percorrer as páginas de um bom livro, igualmente transformador.

  • Crédito da imagem: reprodução

    1/10

    As ilustrações belíssimas ilustrações interativas, com abas para puxar e mexer, são apenas um dos detalhes que fazem desse livro uma obra especial. A partir da voz de uma criança, a autora narra a história do Natal, segundo a tradição cristã, apresentando também o significado dos símbolos que fazem parte dessa festa. Para os leitores que desejam se aproximar do sentido religioso dessa festa, esse livro é uma ótima opção de presente.

  • Crédito da imagem: reprodução

    2/10

    Os clássicos são obras imprescindíveis para o aprimoramento estético do indivíduo, mas às vezes eles vêm revestidos de linguagem muito rebuscada e, em alguns casos, são excessivamente volumosos para leitores de pouco fôlego. O clássico de Charles Dickens, Uma canção de Natal, apesar de não ser um calhamaço, não faz concessões quanto à linguagem, dificultando o acesso ao leitor infantil. As adaptações cumprem a função de apresentar obras de grande porte numa linguagem mais maleável, preservando a essência do texto. Nessa edição, o clássico de Dickens é recontado com maestria pela autora e tradutora Tatiana Belinky em tom adequado, sóbrio e cativante, especialmente para os leitores brasileiros que começam a se repertoriar dos clássicos universais. Uma canção de Natal trata do resgate da porção humana do Sr. Scrooge, um sujeito muito rico, mas endurecido a ponto de não dar a mínima atenção às pessoas que o cercam. Conformado com a própria solidão, Scrooge só se contenta com o acúmulo de dinheiro, por isso se recusa a praticar qualquer gesto de solidariedade que implique o desfalque de sequer um centavo da sua conta bancária.Mas forças sobrenaturais se encarregam de reeducá-lo, e como Scrooge não tem vocação para São Francisco, pelo menos em parte, ao final ele precisará aliar sua satisfação material com a de estar cercado de amizades autênticas e valorosas e, principalmente, ceder aos apelos de um coração renovado e praticar a caridade sempre que necessário.

  • Crédito da imagem: reprodução

    3/10

    Durante o período do Natal, crianças do mundo todo, tradicionalmente, enviam suas cartas ao Papai Noel, mas somente algumas recebem, além dos presentes, respostas escritas especialmente pelo bom velhinho. Por meio de cartas e cartões especialmente escritos, desenhados e enviados por Tolkien, ao longo de 23 anos, os filhos do famoso escritor estabeleceram uma curiosa correspondência com o senhor Nicolau, conhecendo um pouco de seu cotidiano e de todo o seu esforço para atender aos diversos pedidos que lhe chegavam pelo correio. Nessa edição primorosa, com reproduções dos desenhos e cartas originais, o leitor poderá experimentar o espírito de amor e fraternidade que envolveu John, Michael, Christopher e Priscilla no mundo de fantasia natalina construído por seu pai para presenteá-los durante a infância.

  • Crédito da imagem: reprodução

    4/10

    Ninoca é uma ratinha ansiosa pela chegada do Papai Noel na noite de Natal. Enquanto não recebe a visita do bom velhinho, ela embala os presentes, arruma a árvore, enfeita toda a casa e se prepara para dormir. Com um texto curto e de fácil leitura, os pequenos leitores irão se divertir e se surpreender ao descobrir os detalhes escondidos nas abas que complementam as coloridas ilustrações.

  • Crédito da imagem: reprodução

    5/10

    A premiada escritora Ana Maria Machado, mais uma vez, presenteia os leitores com um texto que aposta na inteligência do leitor e apresenta o Natal de maneira reflexiva e bem próxima do cotidiano de grande parte das crianças. A partir do ponto de vista do menino André, a autora mostra que a experiência dessa data pode ser vivenciada de diferentes maneiras para cada tipo de pessoa. E que o modo como celebramos essa data é apenas um reflexo das nossa forma de se relacionar com o mundo durante todos os outros dias do ano. Por meio das palavras do personagem Manuel, amigo de André, o garoto e também os leitores, descobrem que o Natal pode ser do jeito que a gente quiser. E que encontrar o mistério que habita essa festa pode ser uma boa maneira de construirmos um sentido mais verdadeiro para ela.

  • Crédito da imagem: reprodução

    6/10

    Os grandes acontecimentos da vida são sempre cercados de Mistério. E não poderia ser diferente com uma das mais belas festas da tradição cristã. Entrelaçando três narrativas simultâneas, Jostein Gaarder nos conta a história do pequeno Joaquim e seu calendário mágico, da misteriosa Elisabet e seus companheiros peregrinos e do grande aniversariante de dezembro – o menino Jesus. Um livro para ler em família e festejar a espera do Natal.

  • Crédito da imagem: reprodução

    7/10

    Olívia é a divertida porquinha criada por Ian Falconer que, nessa aventura, deseja ajudar a todo mundo nos preparativos para o Natal. Só que, nem sempre a sua disponibilidade em ser útil produz bons resultados. Os pequenos leitores certamente vão dar muitas risadas com as desventuras dessa porquinha e de seus irmãos, enquanto aguardam a chegada do tão esperado Papai Noel. As contradições entre texto e imagem são um capítulo à parte! Se estiver bem atento, o leitor vai descobrir várias brincadeiras feitas pelo autor, na oposição entre essas duas linguagens.

  • Crédito da imagem: reprodução

    8/10

    Este é um conto de Natal escrito e ilustrado pela russa Nadia Heppel. É também a história de uma amizade entre a limpadora de estrelas, Zara e o cão, Lurijo. Ele ansiava muito ganhar o Concurso da Árvore de Natal mais Bonita. As árvores que ganharam nos anos anteriores tinham o laço maior, mais vermelho e brilhante. Enquanto Zara cuidava das estrelas à noite, teve uma ideia para enfeitar a bonita árvore em que o amigo havia trabalhado com zelo e antecedência. E é este o enfeite que mudará o critério dos jurados do concurso e da tradição do que se colocar no topo de uma árvore de Natal. As bonitas pinturas à óleo, com as cores natalinas tonalizando as roupas dos habitantes e a cidade, complementam o texto com graça e delicadeza.

  • Crédito da imagem: reprodução

    9/10

    O presente dos magos é um conto da tradição oral norte-americana registrado pelo escritor O. Henry no ano de 1906. A narrativa trata da comovente história do casal Della e Jim, associando-a à história bíblica dos reis magos. Della vinha economizando todos os centavos para presentear seu marido no dia do Natal. Acontece que o dinheiro é insuficiente e a jovem é levada a fazer um sacrifício em nome de seu amor. Traduzido cuidadosamente por Heloisa Seixas, o texto preserva as marcas de diálogo entre narrador e leitor, lembrando os momentos em que as pessoas reuniam-se para ouvir histórias. As ilustrações de Odilon Moraes destacam os movimentos das personagens em meio aos espaços decorados para o período do Natal, transportando o leitor para a cidade de Nova Iorque do início do século XX.

  • Crédito da imagem: reprodução

    10/10

    Em Um conto de Natal, Charles Dickens nos põe em contato com um dos personagens mais fascinantes da literatura universal, o avarento e mal humorado Scrooge, apresentado inicialmente em toda sua frieza, impermeável aos sentimentos alheios. Para penetrar essa carcaça endurecida pelos percalços enfrentados ao longo da sua existência atuam as forças sobrenaturais, que colocam Scrooge frente às lembranças de uma época em que ele era mais humano, resgatando aos poucos o seu coração e fazendo-o olhar para o presente com o mesmo diapasão do passado. Dickens escreveu Um conto de Natal sob os estímulos de uma poderosa Inglaterra, tanto econômica como militarmente, talvez para alertar acerca dos danos que a riqueza e a modernização desenfreadas podem infligir nos organismos sociais. Assim, se na história de Scrooge são as forças sobrenaturais que atuam para a transformação do indivíduo, a literatura certamente cumpre essa função nas nossas relações terrenas, ao confiarmos que nenhum ser humano permaneça indiferente ao percorrer as páginas de um bom livro, igualmente transformador.

A Taba

A Taba é uma plataforma especializada em curadoria de livros infantis e juvenis formada por um grupo independente de especialistas. A missão é de disponibilizar conteúdos relevantes relacionados ao universo dos livros, da leitura e da formação de leitores. Na plataforma os usuários encontram livros lidos, selecionados e resenhados , classificados conforme o tipo de leitor, de livro e de leitura.