O Catraquinha sempre reforça que mulheres precisam se sentir livres para amamentar em qualquer lugar. Mas este direito ainda não é respeitado em muitos lugares do mundo.

Dezrin Ward, 22 anos, foi forçada a amamentar sua bebê de 11 meses em um trocador infantil "gelado" em uma loja de departamento britânica chamada Debenhams. Ela ficou lá por aproximadamente 40 minutos, sem que a equipe a dissesse que havia um café onde ela poderia amamentar.

A notícia foi divulgada pelo portal Daily Mail. Moradora da cidade de Trentham, na Inglaterra, ela disse que ficou revoltada quando foi dirigida ao vestiário para bebês para alimentar sua filha, Remi Cooper.

Após a repercussão, a empresa pediu desculpas por qualquer desconforto que Dezrin tenha vivenciado, alegando ter sido um "incidente isolado".

A mulher explicou que estava fazendo compras quando Remi começou a chorar. Inicialmente, ela foi informada por um membro da equipe que havia uma área dentro da seção infantil da loja onde ela poderia amamentar.

Créditos: Reprodução/ Daily Mail

“Sinto que as pessoas precisam perceber que a amamentação é uma coisa normal e as mães que fazem isso não devem ser penalizadas e banidas para um banheiro”, disse Dezrin.

Mas como não conseguiu encontrar, outro assistente de loja a mostrou o vestiário para bebês.

"Entrei lá e havia dois banheiros, uma área para a troca de bebê e uma cadeira. A bebê estava histérica e havia uma fila de mulheres que queriam usar o espaço".

Como ela não queria amamentar no banheiro e nem fazer as outras mulheres esperarem para usar o trocador, ela decidiu se sentar no lado de fora. "Eu tentei alimentá-la lá. Havia homens e mulheres passando e estava frio.

"Fiquei sentada lá por um bom tempo e uma mulher que trabalha com a limpeza do local veio até mim e  disse que não acreditava que eu estava alimentando naquele lugar. Outro membro da equipe disse que não tinha uma área de amamentação no prédio e depois mencionou que o café era um lugar onde eu poderia amamentar".

Segundo a mãe, todos os funcionários sabiam que o café era um lugar adequado e ter recebido essa informação com antecedência evitaria essa situação embaraçosa.

"É chocante que um negócio como Debenhams não tenha essa facilidade. Foi uma experiência humilhante. Pessoas passavam olhando para mim e o cheiro vindo dos banheiros era horrível. Eu tive que me sentar por 30-45 minutos. Eles realmente precisam rever a política sobre isso e a equipe precisa saber onde é possível amamentar, não em um banheiro. Sinto que as pessoas precisam perceber que a amamentação é uma coisa normal e as mães que fazem isso não devem ser penalizadas e banidas para um banheiro".

Clique aqui para ler na íntegra, em inglês.


Leia mais

'Tetê nosso de cada dia': Karina Bacchi fala sobre amamentação

É natural: mães negras posam para foto amamentando ao ar livre

Em BH, bebês acolhidos em abrigos terão direito a amamentação