Do nosso parceiro Laboratório de Educação.

A linguagem e a comunicação são elementos muito importantes na construção dos saberes e da sociabilidade de uma criança. Esse é um processo que precisa começar cedo, antes mesmo que ela aprenda a falar, efetivamente. Mas como estimular a comunicação nessa fase?

Está aí um desafio. “Ela não sabe como se fazer entender, e cabe ao adulto saber fazer perguntas que ajudem essa comunicação avançar” – defende um post do blog Laboratório de Educação.

Créditos: iStock

Estimular a comunicação desde cedo é muito importante para o desenvolvimento dos bebês.

Como não sabem ainda falar, a melhor maneira de conduzir esse processo de aprendizado é apresentando referências concretas por meio de ações como apontar ou pegar objetos, ou questioná-las – perguntas do tipo: “você quer isto ou aquilo?”.

“Nessa fase, as crianças compreendem perguntas objetivas, que pedem respostas como ‘sim’, ‘não’, ou escolha entre opções (maçã ou banana? leite ou suco?)”, explica o texto. É sempre bom oferecer alterativas – isso ou aquilo, ao invés de elaborar perguntas que exijam respostas mais complexas.

O post continua: “Quando as vocalizações, expressões faciais e gestos do bebê são comunicativos, intencionais (querem expressar algo) e convencionais (repetem-se em contextos semelhantes, embora não sejam utilizadas socialmente) são chamadas de verbalizações”.

Créditos: iStock

Os pais podem trabalhar a linguagem e comunicação com os filhos, ainda antes de começarem a falar.

O bebê, nos primeiros 18 meses, vai responder aos questionamentos dos adultos apenas com gestos, vocalizações e etc. Por meio desses sinais, ele se comunica com as pessoas, com o mundo e, assim, vai desenvolvendo sua própria linguagem.

Estimule o seu bebê e seja, para ele, uma ferramenta de estímulo e aprendizado. Para conferir o post completo, clique aqui e acesse.

Leia mais:

Atraso de linguagem: 'seu filho não aprende a falar vendo vídeos'

Plataforma gratuita capacita adultos a estimular o desenvolvimento da linguagem em crianças

Transtorno do Desenvolvimento da Linguagem: entenda essa condição

O poder da comunicação para valorizar a infância