Conhecida por sua militância ativa em temas como racismo na infância e empoderamento infantil, a atriz Samara Felippo, que recentemente inaugurou um novo canal no YouTube para conversar com os pais sobre a importância de estimular a autoconfiança nas crianças, agora manifesta sua posição em relação a outro assunto fundamental: a tecnologia.

A atriz publicou em seu Instagram um texto desabafando sobre sua angústia de ver tantas crianças 100% conectadas tão cedo, ao mesmo tempo em que reflete sobre as facilidades trazidas pela tecnologia.  Uma dualidade que faz parte da vida de muitos pais.

"Às vezes eu penso que o Iphone é o mal do século, às vezes fico maravilhada com as possibilidades que se alcança com ele, as vezes tenho pânico de tudo que junto com a internet ele causa, as vezes tenho gratidão por te-lo e poder ter acesso a tanta informação e resoluções de vida", diz Felippo.

Por outro lado, o relato pondera a dificuldade de manter as crianças isentas do contato com as telas, já que esta é uma realidade de qualquer pessoa que viva e trabalhe em um ambiente urbano no século 21.

Créditos: Reprodução/Instragram

A atriz coloca em seu depoimento algumas das angústias mais comuns dos pais em relação à tecnologia na infância.

"O fato é que ele está aí, e a tendência é cada vez mais essa tecnologia crescer. Iphone 8, 8A, 9, 9C, Andróides, chips.
Como criar crianças saudáveis em meio a isso? Como “dosar”, equilibrar!? Eles nasceram nessa época, faz parte deles", questiona a atriz.

No texto, ela divide sua forma de educar as filhas em relação às telas, e convida outros pais a se questionarem como tem sido sua relação com a tecnologia, e como transmitem isso aos pequenos.

"Não concordo em aliená-las também, mas não consigo ainda dar um iPhone pra minha filha de 8 anos por exemplo. E me dá aflição ver uma criança abduzida pela tela. (...) Só um desabafo de uma mãe tentando contornar as mazelas de um futuro próximo. Eu faço o que acho correto pra nós, longe de saber o que é certo ou errado! E vc?", escreveu a atriz.

Leia mais:

Fala da criança: 'telas não trazem a riqueza da troca'

Telas e crianças: conheça os mitos e riscos desta exposição

Samara Felippo: 'Ensine desde cedo que o normal é a diversidade'