Tudo o que uma criança precisa para brincar é sua vontade e imaginação. Quando estão juntas, então, as crianças são capazes de criar muito mais com muito pouco. Ainda assim, algumas dicas e inspirações podem trazer novas propostas para a brincadeira.

A seguir, confira 30 ideias de brincadeiras selecionadas pelo Catraquinha em parceria com Passatempo  para fazer em grupo. São dicas econômicas, que usam, algumas, materiais baratos que você tem em casa:

Brincar junto é muito bom!

Créditos: Shutterstock

Brincar junto é muito bom!

1. Adoleta: As crianças formam uma roda,  juntam as mãos e vão batendo na mão de cada membro conforme vai passando a música: “Adoleta, le peti petecolá, les café com chocolá. Adoleta. Puxa o rabo do tatu, quem saiu foi tu, puxa o rabo da panela, quem saiu foi ela, puxa o rabo do pneu, quem saiu foi eu. A brincadeira consiste em bater na mão de sílaba em sílaba, e cada criança deve falar uma sílaba e bater na mão da que estiver ao lado. Assim por diante. A música vai terminar no “eu”. Quando terminar, a pessoa que recebeu o tapa na mão por último terá que pisar no pé de alguém (cada pessoa do jogo só poderá dar um passo na hora que terminar a música). Se ela conseguir, a pessoa em quem ela pisou é eliminada. Se não conseguir, sai.

2. Atravessar a teia: É possível fazer a cama de gato com barbante ou usando papel crepom usando os móveis da casa e paredes, ou em áreas externas nas árvores.

3. Batata quente: Com uma bola em mãos, sentadas em círculos, as crianças devem estar sentadas em um círculo. Uma delas, fora da roda e com os olhos fechados, deve cantar: “Batata quente, quente, quente, quente…” em diferentes velocidades para que as outras passem a bola. Quando ela disser “queimou”, quem estiver com a bola em mãos é eliminado.

4. Bolha de sabão gigante: usando barbante e varetas, você cria um suporte para fazer grandes bolhas de sabão. Basta fazer um círculo com o barbante, e amarrar as varinhas em lados opostos. Para fazer as bolhas, a criança deve, segurando uma varinha em cada mão, molhar o barbante em uma bacia com água e detergente.

5. Boliche de garrafa pet: usando garrafas velhas, você cria um jogo de boliche para as crianças. Você pode pintar as garrafas ou decorar elas com durex.

6. Cabaninha: a mesa da sala ou um canto no jardim podem ganhar uma cobertura mágica de lençol e dar início a uma grande aventura. Brincar de cabaninha é sempre muito divertido. Derivações, como acampamento e festa do pijama também podem ser boas opções.

7. Caça ao tesouro: uma brincadeira clássica. Não há muitas regras, a ideia é esconder pistas que levem as crianças até algum tesouro, e deixar elas se divertirem com a investigação.

8. Cenografia de papelão: a ideia aqui é que a própria brincadeira comece com a construção do cenário. Use uma caixa de papelão criar uma floresta, uma praia, uma cidade ou o que as crianças desejarem. Com peças de lego, brinquedos, tampinhas e canetas, de forma divertida e fluida, a caixa marrom ganhará vida, e as crianças vão se divertir muito.

9. Circuito da casa: você pode transformar os corredores da casa em um enorme jogo de tabuleiro. Envolva as crianças na criação de esse jogo, criando regras e desafios e prêmios para cada casa. Depois, é só jogar!

10. Complete o desenho: essa brincadeira funciona muito bem com crianças de diferentes idades. Para fazer, basta recortar figuras e colar no jornal, depois, a ideia é que as crianças criem desenhos a partir daquelas figuras. Outra ideia é fazer uma enorme colagem e sugerir que todas desenhem juntas,

11. Desenhos e colagens de retalhos: retalhos de papel velho, revistas e jornais se transformam em peças para uma grande colagem. Você pode dar temas para as crianças criarem, ou deixar elas brincarem livremente.

12. Detetive: também para crianças um pouco maiores, a partir dos 6 anos, esse é um jogo de investigação e suspense. Escreva em pedaços de papel a inicial A (de assassino), em outro D (de detetive) e os outros com o V (de vítima), totalizando o número de participantes do jogo. Misture os papéis e deixe cada criança pegar um, onde estará escrito o seu papel no jogo. O detetive deve descobrir quem é o assassino, e o assassino deve “matar” o maior número de vítimas piscando disfarçadamente para cada uma. Se uma vítima receber a piscada do assassino, deve, sem entregar o assassino, anunciar a sua morte no jogo. O detetive, se identificar o assassino, deve falar “preso em nome da lei”. O assassino ganha se não for descoberto pelo detetive e matar todos os participantes. O detetive ganha se descobrir quem é o assassino. Acabada uma rodada, embaralha-se os papéis e o jogo começa novamente.

13. Desenho maluco: cada criança recebe uma folha de papel em branco para desenhar, no alto uma cabeça. Dobram-se os papéis para esconder o que foi feito e as crianças trocam os papeis uma com as outras para que cada criança desenhe a próxima parte do corpo, completando o desenho do amigo. Assim, troca-se até completar o corpo. A ideia é ver e se divertir com os resultados finais inesperados da união dos desenhos.

14. Esculturas com tampinhas: usando materiais reciclados como tampinhas de diferentes tamanhos e cores, deixe as crianças criarem desenhos, esculturas e outras dinâmicas.Você vai ver que com muito pouco elas vão soltar a imaginação e criar muito.

15. Escravos de Jó: sentadas no chão em círculo ou ao redor de uma mesa, as crianças devem passar de uma para outra um objeto específico. Enquanto passam, as crianças cantam a música que dá nome à brincadeira. A ideia é passar o objeto de uma para outra. Quando a música diz “zique – zá”, muda-se a direção do objeto, e quem estiver distraído e errar a direção, está fora. A música é: “Escravos de Jó Jogavam Caximbó. Tira, bota. Deixa o Zé Pereira Que se vá. Guerreiros com guerreiros Fazem zigue – zigue zá”

16. Estrada portátil de retalhos: usando retalhos de pano velho, você cria caminhos e circuitos pela casa (e também em espaços abertos) pelos quais as crianças são convidadas a percorrer e criar roteiros.

17. Futevôlei de bexiga: um jogo divertido que as crianças vão adorar. Use um barbante amarrado ligando dois pontos (podem ser duas cadeiras) para dividir os “campos”. As crianças se dividem em dois times e devem chutar as bexigas de um lado para o outro por cima dos balões.

18. História em quadrinhos: convide as crianças a criarem histórias em quadrinho juntas, ou uma para a outra. Com certeza será divertido e sairá uma grande história.

19. Jokenpo: nesse jogo, há três jogadas possíveis. A pedra, com o punho fechado, o papel, representado pela mão aberta, e a tesoura, com os dedos em ‘V’. Para jogar, as crianças devem falar juntas “Jokenpo”, e ao final da fala escolher uma das três formas para fazer. Na lógica do jogo, o papel embrulha a pedra, a tesoura corta o papel, e a pedra quebra a tesoura. A partir da jogada de cada um, a cada rodada, sai um vencedor.

20. Mímica: separa-se as crianças em dois grupos e define-se um tema. Cada time vai escolher um elemento -de acordo com o tema- que será performado em mímica por um integrante do outro grupo. O objetivo é acertar o que a mímica representa em um determinado tempo. Quando um grupo acerta, ou o tempo se esgota, é a vez do outro grupo receber um tema para fazer a mímica.

21. Não pode rir: cada criança terá a sua vez para fazer a outra rir com as melhores caretas e graças que puder. Ganha quem conseguir não rir, ou fazer o outro rir.

22. Navio em alto mar: um cesto de roupa suja se transforma em  um barco à deriva. Um lençol são as ondas. E agora é hora das crianças soltarem a imaginação e navegarem por essas ondas em busca de um tesouro perdido, ou do resgate.

23. Passa Anel: as crianças são colocadas em roda e uma delas segura um anel nas mãos. A ideia é que ela passe com as mãos por toda a roda e, sem deixar os outros perceberem, passe o anel para outra criança. Ganha quem descobrir “com que está o anel”.

24. Pega-pega: uma criança é escolhida para ser o pegador. Anunciado o começo do jogo, é hora do pegador correr atrás dos outros participantes. Quem ele pegar, se torna o novo pegador, e deve pegar outras crianças.

25. Quem sou eu?: essa brincadeira pode ser uma boa para um grupo de crianças já alfabetizadas. Em roda, cada criança deve escolher o nome de uma pessoa famosa, personagem de filme ou desenho, e escrever em um papel. Cada papel será grudado na testa da pessoa ao lado, sem que ela veja.  A ideia é que cada pessoa tente descobrir a pessoa que está em sua testa. Para isso, deve e fazer perguntas e os outros participantes podem responder apenas sim ou não.

26. Ping-pong de balão: Pratos de papel, palitos de picolé, e um balão são tudo que você precisa para brincar de Pingue Pongue de Balão.

27. Pintura com água: para pintar muros e paredes sem ninguém reclamar: com água. Em um dia de sol, pode ser divertido convidar as crianças a pintar usando água e pinceis.

28. Teatro de dedoches: Os dedoches são fantoches menores, usados nos dedos. Convide as crianças a comporem seus próprios personagens e montarem uma apresentação. Você vai precisar de papel, giz de cera, lápis de cor ou tinta (use o material que tiver em casa, é para colorir o dedoche), cola e tesoura. Para montar o dedoche, basta dobrar o papel ao meio e colar (para ficar mais durinho).

29. Teatro de Sombras: Com muito pouco, cria-se muito. Uma caixa de sapato e papel vegetal se transformam em um palco. Com papel e palitinhos as crianças criam personagens. A ideia é, mais uma vez, apresentar essa ideia e convidar as crianças a criarem seus personagens e apresentarem suas peças.

30. Telefone sem fio: em roda, uma criança deve começar, falando uma palavra ou frase a sua escolha no ouvido da pessoa ao lado, e assim por diante até chegar à última criança antes de quem começou. Ela deve falar alto a palavra ou frase que ouviu.