Somente 19% dos pais brasileiros, independentemente de classe social ou região do país onde mora, acreditam que a brincadeira é importante para o desenvolvimento dos filhos. Isso é o que indica a pesquisa "A visão da sociedade sobre o desenvolvimento da primeira infância", elaborado pelo Ibope e pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal. Os dados são de 2012, mas infelizmente ainda se mostram atuais.

Por outro lado, os pais de crianças com algum tipo de deficiência buscam meios de apoiar o desenvolvimento e a integração dos filhos. A brincadeira já é comprovadamente por estudos e pesquisas recentes em primeira infância, a principal ferramenta de desenvolvimento da criança.

Créditos: Istock

Dicas de brincadeiras e a certeza que a deficiência não está à parte da brincadeira. Ao contrário, elas caminham naturalmente juntas.

Mas as famílias de crianças com deficiência têm dúvidas sobre como as brincadeiras e os brinquedos podem ser apresentados e trabalhados, se há necessidades de adaptações e como lidar no dia a dia com os filhos, os amiguinhos e os colegas de escola.

Estas dúvidas chegaram ao portal Tempojunto. E destas questões reais dos pais surgiu o e-book "Brincar e Inclusão, que será distribuído gratuitamente, a partir de 9 de outubro, em comemoração ao Dia da Criança. As pessoas poderão acessar o link e baixar gratuitamente seu exemplar.

O ebook reúne entrevistas de especialistas no assunto, referências de livros, artigos científicos e depoimentos de famílias e de jovens que passaram por uma infância brincante, independentemente das deficiências.

Leitura e acessibilidade: como leem as crianças com deficiência?

13 dicas para brincar com crianças com deficiência visual