Sabe aquele momento em que as mães começam a entrar em um acordo com os bebês sobre a frequência das mamadas?

Então, na última terça-feira, dia 9 de janeiro, a atriz Karina  Bacchi compartilhou com suas seguidoras do Instagram como tem sido a experiência de amamentar o filho Enrico Bacchi.

Começando com "O tetê nosso de cada dia", Karina explicou que, assim que nasceu, a primeira coisa que o filho fez pegar no peito. Para ela, esse foi um "momento inesquecível".

Sem desafios para criar esse vínculo, o que a mãe fez foi entrar em uma agenda que considera principalmente as necessidades do bebê.

"Na primeira semana de vida ele dormia muito e tínhamos que acordá-lo pra mamar a cada duas horas para que pudesse se desenvolver forte e saudável. Nunca tive dor ao amamentar. Sempre tive muito leite e um dia que deixei ele dormir um pouco mais meu peito enrijeceu com o leite acumulado, senti dor e aprendi a massagear no banho pra aliviar", contou a atriz.

A mãe também pesquisou e aprendeu como induzir que o filho sugasse da maneira correta. E, sim, ela afirma e reconhece que a rotina è puxada e que "descansar" não è algo muito frequente.  Mas, de acordo com o relato, o momento de "dar o nutrientes e o afeto necessário" é algo que a faz muito bem.

TETÊ NOSSO DE CADA DIA ???????????? Bom dia people ! Muitas mamys me perguntando sobre o mamá do Enrico então resolvi fazer esse post explicando como andam as coisas gastronômicas por aqui ????. @enricobacchioficial pegou bem o peito desde os primeiros minutos de Vida , aliás ele nasceu e imediatamente foi colocado pra mamar ( experiência inesquecível) . Na primeira semana de Vida ele dormia muito e tínhamos que acorda-lo pra mamar à cada 2 hs pra que pudesse se desenvolver forte e saudável. Nunca tive dor ao amamentar .Sempre tive muito leite e num dia que deixei ele dormir um pouco mais meu peito enrijeceu com o leite acumulado , senti dor e aprendi a massagear no banho pra aliviar .Tive orientação da equipe @sermamaeemmiami de como deixar a boquinha dele sempre bem aberta pra sugar de forma correta . Mesmo com a rotina puxada e noites amamentando sem descanso sempre gostei desse momento e de poder dar a ele os nutrientes e o afeto necessário. Hoje com 5 meses de Vida Enrico mama exclusivamente no peito a cada 3 hs ... inclusive de madrugada ...não tenho conseguido espaço de tempo para tirar meu próprio leite com a bomba pra ele mamar na mamadeira caso eu não esteja por perto ....????????então faço minha agenda de acordo com a dele : dou mamá pra ele e em seguida vou à academia, faço minhas fotos, namoro ...☺️ volto à tempo de amamenta-lo. Se atrapalha meus compromissos? Dificulta sim um pouco mas estou realizando o sonho de ser mãe e qualquer “sacrifício “ é válido. Tentei dar algumas fórmulas, com a intenção de ter como opção em alguns momentos que precisasse ( já fiquei presa no trânsito e cheguei atrasada pra amamentar por ex ) . Tentei 5 fórmulas já ... mas nenhuma ele aceitou ...continuamos aqui na tentativa mas ele não passa de 10 ml ....????????????. Essa é nossa história Baby gastronômica até agora . Como foi ou tem sido a experiência de vcs ??? Mamam o que ? De quantas em quantas hs ? Com que idade ? Contem pra mim ????????????

A post shared by Karina Bacchi (@karinabacchi) on

Agora, com cinco meses, Enrico mama a cada três horas e exclusivamente no peito.  Equilibrando a rotina de mãe com a de atriz, o desafio è encaixar todas as atividades considerando a amamentação.

"Não tenho conseguido espaço de tempo para tirar meu próprio leite com a bomba para ele mamar na mamadeira caso eu não esteja por perto. Então faço minha agenda de acordo com a dele: dou mama e em seguida vou à academia, faço minhas fotos, namoro, volto a tempo de amamentá-lo. Se atrapalha meus compromissos? Dificulta sim um pouco, mas estou realizando o sonho de ser mãe e qualquer 'sacrifício' é válido".

Karina já tentou tentou oferecer cinco  fórmulas diferentes para o filho. A intenção  é substituir o leite materno nos momentos em que ela precisa ficar mais tempo fora. "Já fiquei presa no trânsito e cheguei atrasada pra amamentar, por exemplo", disse a mãe.  Mas ele não passa de 10ml.

Toda esse processo è chamado pela própria mãe de "experiência gastronômica". O texto já tem mais de 156 mil likes e 3.500 mil comentários.

Karina pediu sugestões para as seguidoras e várias delas estão dividindo suas experiências. Veja algumas abaixo:

  • Aqui está difícil também, a minha só quer peito. O pior é que ela vai para creche mês que vem e não parece animada com a fórmula.
  • Porque vc não tira leite e congela? Aí quando vc não estiver em casa alguém pode dar pra ele. Minha filha tem 10 meses e eu tiro todo dia no trabalho pra deixar pro dia seguinte dela. É trabalhoso, mas vale a pena. Leite materno é o melhor alimento que podemos oferecer a eles.
  • Quando comecei a dar fórmula pra minha bebê ela também não quis não, mas também não troquei a fórmula, continuei com a que eu tinha comprado. Fui oferecendo todos os dias. No começo é difícil, ela por exemplo não tomava nada. Mas tudo é questão de insistir, demorei cerca de quase um mês pra ela acostumar. Hoje ela não vive sem e dou a mesma fórmula que comprei a primeira vez.

Leia mais

Desmame da mãe: quando é a mãe que sente falta de amamentar

Carol Castro sobre alegria de amamentar: 'Viva o leite materno!'

Amamentação: livre demanda não é escolha fácil, é preciso apoio